11 de abr de 2010

Real Visa (ou seria "risa"?) 0 x 4 Guardiola

Ok, ok, o jogo foi apenas dois a zero para o Barça contra o Real Madrid, no sábado, na capital espanhola, um dos jogos mais esperados da década. Mas Pep Guardiola é o primeiro técnico da história a ganhar quatro superclássicos seguidos, seus quatro primeiros como treinador. Cada vez mais ele se aproxima dos céus do Barça. É o homem mais próximo de Deus, pois ganhou seis títulos e no sétimo descansou (derrota contra o Sevilla na Copa do Rei).

Agora, três pontos (mais o critério de desempate: confronto direto) a frente do Madrid, o Barça depende apenas de si, apenas de suas próprias forças para ganhar a liga espanhola e a liga dos campeões. Não é garantia de nada ter o melhor time do mundo. Conta com outros fatores: estabilidade psicológica, esforço, equilíbrio emocional, preparo físico e até não ser atrapalhado pelo juiz são fatores fundamentais.

É, enquanto eles têm um cristão (Cristiano), nós temos o Messias (Messi). Por falar nele, suas palavras foram de que o Barça teve sorte (fonte: http://espnbrasil.terra.com.br/barcelona/noticia/114441_VIDEOS+CRISTIANO+RONALDO+LAMENTA+FALTA+DE+SORTE+EM+CLASSICO+ESPANHOL ). Aham, senta lá Cláudia, digo, Cristiano. O Barça "teve a sorte" de não sofrer nenhum gol do lusitano nos últimos cinco jogos (três pelo Manchester United, dois pelo Real Madrid). E também "teve a sorte" de ganhar os últimos quatro superclássicos. E "a sorte" de ter formado em suas categorias de base oito jogadores que disputaram o clássico, contra os quatro do Madrid, sendo que desses oito que saíram os dois gols: Messi e Pedro, com passes fantásticos de Xavi. Com Leo, o Barça tem o melhor atacante do mundo. Com Xavi, o nome do jogo, o Barça tem o melhor meiocampista do mundo. E isso se chama sorte?


Desconectando.

Nenhum comentário:

Postar um comentário