24 de nov de 2010

Como sobreviver a um ataque zumbi



Desde que vampiros e lobisomens viraram seres que meninas de 13 anos querem ter em suas calcinhas (#falomesmo), os zumbis - que já eram muito queridos - tornaram-se o bacon da cultura pop. Muitos filmes e até um seriado de zumbis ganharam bastante ibope.

Então me ocorreu: e se surgisse um ataque zumbi? O que faríamos, além de filmar pra pôr na internet e pular de tanta empolgação até nossos pés caírem? Vamos agora ao manual:

COMO SOBREVIVER A UM ATAQUE ZUMBI (em 16 lições rápidas)

1- Prenda-se em um lugar seguro e quente. E com comida
Provavelmente, os zumbis não iriam durar muito, porque sua carne de defunto iria apodrecer rapidamente graças à ação do calor. Mudar-se rapidamente para um lugar quente seria bastante conveniente.

2- Procure lugares pouco habitados
Essa é bem óbvia: quanto menos gente tiver num lugar, menores as chances de ser vítima de um ataque zumbi. Entretanto, nesses lugares também fica difícil conseguir alimentos.

3- Atire pra matar. Duas vezes.
Não sei se vocês já repararam, mas nos filmes de zumbis eles sempre sobrevivem ao primeiro tiro. Atire em dobro. De preferência, mire na cabeça. Aprenda com o Serra:

4- Não seja gordo.
Gordos não correm o suficiente. De preferência, tenha-os por perto. Qualquer problema, eles ficam pra trás na corrida e você escapa.

5- Limpe a área.
Certifique-se de que qualquer ambiente em que você esteja entrando seja 100% seguro. Se não for, torne-o. Também é boa idéia tornar seu esconderijo um forte, com muitas barreiras. E lembre-se: costas sempre para a parede.

6- Esqueça sexo.
Sexo pode ser complicado, a outra pessoa pode ser pegajosa (e ser pegajoso é coisa de zumbi) e ficar querendo mimos e o escambau. É uma porra de um ataque de zumbis, não há tempo para mimos. Além disso, se você estiver começando o rala-e-rola com alguém que foi mordido (tempo de incubação do vírus zumbi varia), tu tá bem fudido. E em hipótese alguma tente xavecar um/uma zumbi!


7- Fodam-se crianças e idosos
Eles parecem nunca entender da primeira vez que a gente explica. E também conseguem ser bem irritantes. Deixe-os pra trás.

8- Esqueça seus entes queridos. Não confie em ninguém.
Essa é bem óbvia.

9- Cuidado dobrado se você for negro.
Não, eu não estou sendo racista. Explico: já viu algum negro chegar ao final de um filme de terror? Nem eu. Não sei porque, mas acho que os vilões são sempre racistas, sempre matam os negros primeiro.

10- Higiene sim, vaidade não.
Você pode tomar um banho rápido, desde que em uma área segura e com outros sobreviventes te protegendo. Deixar os cabelos bem curtos também é bom. Se for mulher (ou o Richarlyson) esqueça a maquiagem.

11- Não seja um herói.
Heróis só vivem no cinema. Na vida real, heróis morrem. Foda-se o heroísmo. Sobreviva.

12- Zumbis não são bons reféns.
Não adianta nada ter reféns zumbis. Pelo contrário, zumbis sempre escapam dos lugares aos quais foram presos, nem que isso lhes custe uma perna ou um braço.

13- Diálogos não funcionam.
Em situações de pânico, as pessoas ficam irracionais. E pessoas irracionais não são convencidas pela razão, apenas pelo medo. Também é uma boa não tentar conversar com zumbis. Eles não são particularmente simpáticos.

14- Ande a pé.
Todos os sobreviventes querem carros. Cair da moto ou da bicicleta em meio a um monte de zumbis após uma manobra arriscada também não costuma ter resultados positivos.

15- Nunca saia à noite.
Apenas saia durante o dia. Não importa que a Megan Fox esteja dando bacon grátis na mercearia ao lado de casa às 23horas. Se você não quiser morrer, fique em casa à noite.

16- NÃO faça barulhos.
Nunca ouviu aquela expressão "o silêncio é sagrado"? Pois é, é hora de levá-la a sério.

Dicas extras:

19 de nov de 2010

Copa 2014




Direto do blog do Torero.

"Carta aberta para Arlindo Chinaglia

"Caro Arlindo Chinaglia (PT-SP), fiquei muito contente com a medida provisória aprovada ontem por vocês da Câmara dos Deputados. É realmente importante não cobrar Cofins, IPI, PIS/Pasep e Imposto de Importação para quem vai construir os estádios da Copa. As construtoras brasileiras dificilmente ganham dinheiro com obras públicas, e esta pode ser uma boa oportunidade para que elas se recuperem economicamente.

"Aliás, tenho certeza de que elas não irão se aproveitar desta medida para trazer máquinas que depois serão usadas em outras obras. O pessoal diz que por onde passa um boi, passa uma boiada, mas as grandes construtoras são a reserva moral deste país e não fariam uma coisa dessas.

"Os invejosos também vão falar que essa lei é trabalho do lobby da construção civil, só porque ele financiou a campanha de 285 dos 513 deputados federais, mas é claro que isso é uma calúnia sem par. Não ligue para isso, Arlindo, o importante é que a Copa seja uma festa linda, e para isso a nação precisa se unir e, se preciso, deixar de cobrar impostos.

"É bem verdade que sempre teremos gente maliciosa lembrando que o Ricardo Teixeira vive dizendo que a CBF é uma instituição privada, que a FIFA é uma instituição privada, mas e daí?

"E daí que foi divulgado por estes dias pelo jornal Lance! que Ricardo Teixeira, presidente do Comitê Organizador Local, como pessoa física, poderá ficar com os lucros da Copa?

"E daí que a isenção de impostos é tão abrangente que inclui a compra e a importação de materiais de construção, equipamentos, aparelhos, instrumentos e máquinas para a execução das obras, inclusive aos estádios utilizados apenas para os treinos das seleções que disputarem o Mundial do Brasil?

"Arlindo, não ligue para os invejosos. Não vamos atrapalhar o bom andamento da Copa!

"É claro que o da Copa rombo vai quebrar o recorde do rombo do Pan (Nuzman vai ficar com uma dor de cotovelo…), porém, tenho certeza que depois o rombo das Olimpíadas vai quebrar o recorde do rombo da Copa (Ricardo Teixeira vai ficar com uma dor de cotovelo…).

"Enfim, vamos quebrar recordes e orçamentos! E juntos cantaremos: “Este é um país que vai pra frente, uô, uô, uô, uô, uô… De uma gente amiga e tão contente, uô, uô, uô, uô, uô…”

"PS: Caro Arlindo, estou precisando de um novo notebook, que obviamente será usado no meu trabalho durante a Copa do Mundo. Posso comprar sem pagar imposto, certo?"


***

Do Blog do Juca Kfouri:

"Porque a filha do Presidente da CBF é a secretária executiva do COL [Comitê de Organização Local para a Copa de 2014]?"

Porque Ricardo Teixeira, o presidente da CBF é o homem de comunicação da CBF e, também, o cabeça do COL?


***

Somos humilhados todos os dias por aqueles que tomam as decisões no nosso país. E ainda temos que ouvir pessoal de partido político defender esses canalhas.

É por isso que sempre fui contra Copa e Olimpíadas no país. Não é falta de patriotismo. É apenas vontade de ser menos humilhado todos os dias por esses covardes. Patriotismo não é apoiar o nome da nação. É querer o melhor para ela. Apesar da quantidade absurda de gente imunda que aqui reside.

16 de nov de 2010

Países Menos Religiosos São Mais Justos

Faz quase um século e meio que a célebre interpretação de um trecho do livro “Os Irmãos Karamazov”, do grande escritor russo Dostoievsky tem sido copiosamente enfatizada pelos teístas: Se Deus não existe tudo é permitido. Muitos religiosos expressam com essa frase a idéia de que, sem a crença em algo divino, os homens não teriam um limite, nenhuma razão para fazer o bem. Sem a promessa de uma vida eterna e feliz os homens não fariam o bem a fim de buscá-la e sem a ameaça de um tormento eterno para quem não controlasse seus instintos, os homens não conseguiriam controlar-se e perder-se-iam em hedonismo. Mesmo que, como disse Bertrand Russell, uma virtude que tem suas raízes no medo não seja lá muito digna de ser admirada, para muitos ela é a única possível para nós, pecadores por natureza. Apontam casos onde o ateísmo predominou e o que se seguiu foi uma série de enormes barbáries, como na antiga União Soviética. Mas não poderia haver mesmo possibilidades de se levar uma vida ética e justa sem Deus?

Segundo o sociólogo norte-americano Phil Zuckerman isso é efetivamente possível. De acordo com uma pesquisa que ele realizou e publicou em seu livro "Society Without God – What the Least Religious Nations Can Tell Us About Contentment" [Sociedade sem Deus – O que as nações menos religiosas podem nos dizer a respeito da satisfação], os países menos religiosos do mundo são os mais justos, mais éticos, possuem forte economia, baixa taxa de criminalidade, os mais altos índices de qualidade de vida, altos padrões de vida e igualdade social. Ao contrário, os países mais religiosos são aqueles com maior desigualdade, criminalidade, corrupção, injustiça e outras pragas sociais, como Brasil. Com essa pesquisa ele provou que é errada a crença dos norte-americanos e de outras pessoas (como os brasileiros) de que um país sem Deus inevitavelmente cairia na criminalidade, na imoralidade e na degeneração. Muito pelo contrário, os países mais éticos e justos são a Suécia e a Dinamarca, que são países com baixíssima religiosidade (recentemente outra pesquisa mostrou que os dinamarqueses são as pessoas mais felizes e satisfeitas do mundo). Mostra algo que todos os ateus já sabiam e que somente os crentes, ignorantes sobre o assunto, alimentam com seu preconceito: é possível valorizar o bem, a justiça, o homem e a vida por si mesmos, sem precisar acreditar que Deus nos castigará se não o fizermos. Completa Zuckerman:

“Os dinamarqueses e os suecos têm um respeito muito forte pela dignidade humana. Eles criaram sociedades com as menores taxas de pobreza do mundo, as menores taxas de crimes violentos do mundo e o melhor sistema de educação e de saúde do mundo. Eles fizeram isso não como uma tentativa de agradar ou alcançar Deus, mas porque vêem um valor manifesto na vida humana e acreditam que o sofrimento é um mal em e além de si mesmo.”

(Entrevista na íntegra: http://integras.blogspot.com/2008/12/pas-menos-religiosos-so-os-mais.html)

Encontrei números sobre países irreligiosos em um site evangélico:

“Suécia (85%), Vietnam (81%), Dinamarca (80%), Noruega (72%), Japão (65%) e República Checa (61%) respectivamente, encabeçam a lista, seguidos por Finlândia (60%), França (54%), Coréia do Sul (52%), Estônia (49%), Alemanha (49%), Rússia (48%), Hungria (46%), Holanda (44%), Inglaterra (44%) etc. Todos esses países possuem alta renda per capta, exceto o Vietnam, onde o ateísmo não é orgânico, mas coercivo, isto é, imposto ou induzido pelo regime político ou religioso. Essa situação é encontrada também nos países do continente asiático – o mais populoso do mundo –, na Oceania e no Oriente Médio.”

(Fonte: http://www.revistaenfoque.com.br/index.php?edicao=74&materia=837)

Outra fonte vem de Sam Harris, famoso filósofo ateu norte-americano em “Carta A Uma Nação Cristã”, onde ele mostra que os países mais desenvolvidos, justos e igualitários do mundo são compostos, em sua grande maioria, por ateus e não-religiosos. Nações desenvolvidas, mas que são muito religiosas, como os Estados Unidos, possuem taxas de criminalidade, injustiça, desigualdade, etc. menores que as dos países subdesenvolvidos, mas no entanto ficam muito aquém dos países ateus da Europa. Os Estados Unidos são um país com alta taxa de criminalidade, ao contrário dos países “ateus” do norte da Europa. Sam Harris mostra que na França, 70% dos detentos nas prisões francesas são muçulmanos. A quantidade de ateus nas prisões francesas é muito pequena. No Brasil, onde o ateísmo não chega a 5%, seria normal não encontrar muitos presidiários ateus (e não encontram). Na França, no entanto, existem muitos ateus, mas eles não saem por ai cometendo todos os tipos de crimes. Sam Harris continua:

“Noruega, Islândia, Canadá, Suécia, Suíça, Bélgica, Japão, Holanda, Dinamarca e Reino Unido estão entre as sociedades menos religiosas da Terra. De acordo com o Relatório do Desenvolvimento Humano das Nações Unidas (2005), essas sociedades também são as mais saudáveis, segundo os indicadores da expectativa de vida, alfabetização, renda per capita, nível educacional, igualdade entre os sexos, taxa de homicídio e mortalidade infantil.”

Dostoievski estava errado. É possível viver bem, justa e eticamente sem Deus. Muitos acham que os ateus, por não acreditarem em Deus, também não acreditam em valores morais, mas é justamente o contrário. Ateus acreditam no bem, no amor, na igualdade e na justiça. Mas, diferentemente dos crentes, os ateus pensam em tais coisas como bens em si mesmos. Não pensamos que devemos ser justos e morais porque, caso contrário, seríamos punidos por um ser superior, mas devemos ser justos e morais porque isso é o certo. Além do mais, acreditar em Deus não garante um comportamento mais moral e justo, por isso existem as leis escritas, a polícia e o Estado. Mesmo que todos acreditassem em Deus e freqüentassem a Igreja todos os Domingos, muitos deles não cometeriam crimes, não por fé em Deus, mas por medo da justiça dos homens mesmo.

Se os descrentes são mesmo os monstros devassos pintados pela religião e pela Bíblia, como eles conseguiram formar uma sociedade mais justa e igualitária que os religiosos? Zuckerman responde:

“Não é necessário acreditar em Deus para acreditar na justiça. De fato, se poderia argumentar que aqueles que acreditam fortemente em Deus podem ser mais indiferentes e assumir que 'tudo está nas mãos de Deus', enquanto que os seculares sabem que a possibilidade de construir uma vida e um mundo melhores está nas mãos deles e apenas deles. Então, os dinamarqueses e os suecos contaram apenas com o seu próprio esforço – não com orações a Deus.”
Igor Roosevelt


***

Copiado daqui: http://recantodasletras.uol.com.br/artigos/1421494

12 de nov de 2010

O melhor pior goleiro do mundo?

Ou seria o pior melhor goleiro do mundo?


Tirem suas próprias conclusões.

11 de nov de 2010

Eu não sou pouca bosta!

A Mulher CapsLock ataca outra vez.



EU SOU VIP DA COLHEITA FELIZ!
Huauauauhhuauhauhuhauhauhahhahaah

10 de nov de 2010

Revolta contra a Colheita Feliz

Mulher falando em Caps Lock sobre a Colheita Feliz



Títulos alternativos: "Não vou perdoar, vou xingar muito no Youtube!" ou "VÃO SE FODEREM, COLHEITA FELIZ".

Não saber como gastar o dinheiro dá nisso. Ela gritando-quase-chorando com uma CÂMERA é foda. Melhor parte: entre 1:31 e 1:34 - "poder adquirirmos os dinheiros verdes". Não dá pra respeitar ninguém que use as palavras "dinheiros verdes" nessa ordem. Além da péssima gramática.

É amigo, você não está no fundo do poço. A não ser que essa seja a sua mãe. Daí, fudeu.

8 de nov de 2010

O Futebol no Século XIV

Como eu tenho certeza que vocês já sabem, o futebol é um esporte muito antigo. Muito antigo pra caralho. Cliquem na imagem para visualizar no tamanho original.

Epic Owned do Gregório XI. Porra, Genoa, apenas 9 campeonatos nacionais em mais de meio milênio? Timinho incompetente!

E você aí achando que o semternada, digo, centenário do Corinthians era grande coisa. É um time novinho perto dos clubes do velho continente.

Aliás, também datam do século XIV os dois campeonatos do time de Nottingham, o Nottingham Forest, graças aos grandes jogadores Robin Hood (que depois inspirou o apelido do Robinho), Frei Tuck e João Pequeno. É amigo, Pelé e Maradona são para os fracos.

Pela imagem acima, com dois craques do século XIV entrando em campo pelo campeonato continental, podemos perceber como o esporte era mais violento naqueles tempos. (O jogo foi a semi-final do torneio entre o Schalke 04, da Renânia do Norte, e o Werder Bremen, do Estado Livre Hanseático de Bremen).


Briga de torcidas entre fãs do Sheffield United, de Yorkshire, e os Blackburn Rovers, de Lancastershire. Um século depois, essas brigas alcançaram o auge, levando à Guerra das Duas Rosas. Até hoje o clássico entre os dois times gera conflitos nas torcidas.


Time francês comemorando a vitória sobre seus rivais ingleses na Partida (ou Guerra) dos Cem Anos. Mais uma vez, muitas armaduras e lanças, da época em que futebol era um esporte muito mais violento. E hoje o Neymar cai por qualquer besteira dentro da área. Queria ver se fosse nessa época.

Papa e Messi



Getafe 1 x 3 Os que têm fé em Messi.

"E esse que marcou é o melhor jogador do Barcelona?"
"Não, Santo Padre, esse é Deus."

Se Deus existe, Messi(as) é Deus.

5 de nov de 2010

4 de nov de 2010

Sabe aquilo de que você gosta? É plágio!

Muito se diz sobre plágio no mundo da música. Não acuso ninguém de nada, pois isso pode gerar processos desagradáveis, mas que há uma semelhança inacreditável entre algumas músicas, isso é inegável. Especialmente de bandas que eu considero sem talento algum (leia-se emos e coloridos) Ponho aqui alguns vídeos com músicas que parecem ter sido plagiadas (e talvez o sejam de fato).

Uma ou outra música não é questão de plágio, mas de versão ou de influência admitida (como uma do Charlie Brown Jr. e outra da Wanessa Camargo). Uma ou outra eu sequer notei a semelhança. Mas a maior parte realmente dá a impressão de cópia, não da música inteira, mas de um trecho da canção. Lembrem-se: eu não respondo pelo que estiver escrito nos vídeos, que não são de minha autoria.





O que achei curioso é que várias dessas bandas são formadas por playboyzada, especialmente emos e coloridos. Isso é o que dá lançar um CD e conseguir marketing porque o papai tem relações com a gravadora.


A música POV de uma banda que hoje é sucesso entre as moçoilas de 13 a 17 anos (se passar dessa idade, sugiro que internem a moça...), o McFly. Apesar do nome ser de respeito, pois se refere a um dos melhores filmes dos anos 1980, De Volta para o Futuro, a música pode ser plágio. Antes, pensando nos que nunca a ouviram, coloco as duas músicas que possivelmente "inspiraram" a canção citada.










E então, é plágio? O que você achou?

Desconectando.

1 de nov de 2010

Mais uma vez sobre a Homossexualidade

Antes de tudo, vou lembrar aos haters de que sou hétero. Acima de tudo, sou a favor de direitos iguais para todos, independente de crença, etnia, cor, sexualidade ou o que quer que seja.

Agora, finalmente, mais um vídeo a favor do casamento gay.



FUCK HATE!

99,9% de quem é contra casamento gay utiliza as palavras de um suposto livro mágico (via de regra, a bíblia) - onde um deus bondoso assassina mais que um diabo maldoso - , um argumento naturalista - sendo que seu computador (seu filho da puta) também não deu em árvore -, uma idéia psicologista - mas que jamais vem de um psicólogo -, ou um argumento em defesa da família, da moral e dos bons costumes. Se você conseguir ser contra casamento gay SEM utilizar nenhum desses argumentos, então você ainda tem salvação. Se você utiliza algum desses argumentos, procure ajuda médica urgentemente.