31 de jul de 2008

Semana em Sampa (parte 2 de 4)

Nada eh como era. Fui a Sao Paulo, e nada mais eh como costumava ser. Nao que a cidade agora pareca estranha a mim. Muito pelo contrahrio, minha familiaridade com ela eh a mesma de antes. Mas a relacao com as pessoas de lah mudou muito.

Antes, eu nao conseguia sair de casa sem encontrar alguem conhecido. Passei 7 dias lah, e as pessoas conhecidas que eu encontrei eram apenas aquelas com quem eu jah tinha marcado de me encontrar. O elemento-surpresa, dessa vez, nao houve. Mas houve o elemento-decepcao.
Decepcao. Se alguehm estah realmente lendo esse blog, irah estranhar. Ninguehm me decepcionou de verdade. Tirando eu mesmo. Decepcionei-me, pois passei sete dias lah, e nao consegui encontrar todos que queria. Nao apenas por minha responsabilidade - as pessoas teem suas prohprias vidas pra viver. Ou seja: horahrios nao bateram. Finalmente eu me dei conta do maior problema nas relacoes com meus verdadeiros amigos - a maldita relacao tempo-espaco. Pelas minhas coordenadas, soh havia possibilidade de encontrar alguehm durante o dia. Mas hah amigos que eu soh poderia encontrar durante a noite.

Hah tambehm gente que eu nao poderia encontrar. Por motivos pessoais. Nada que eu queira explicar. Digamos apenas que seria meio constrangedor (para mim).

Foi quando eu finalmente percebi o quanto minhas relacoes na minha terra natal esfriaram. Hah quem diga que a culpa eh inteira minha. Talvez seja. As conversas nao sao mais como costumavam ser, sobre pequenos elementos cotidianos e sem importaancia. Sao agora sobre assuntos grandes e gerais, sem nunca os aprofundar muito. Nao faz mais lohgica. E quando se acabam os assuntos gerais, torno-me a pessoa mais desinteressante do mundo. Pois nao hah nada mais a dizer - os assuntos cotidianos comecam a parecer patehticos.

Considerando as relacoes que eu tenho em Niterohi, talvez eu tenha esfriado nao soh o laco que me une a meus amigos, mas tambehm tenha me esfriado a mim mesmo, e, num momento esquizofreenico, o laco que me une a mim mesmo.

Desconectando.

28 de jul de 2008

Semana em Sampa (parte 1 de 4)

Pois eh... Fui a Sao Paulo, passar uma das minhas curtas trees semanas de fehrias. Apesar de todo esse tempo, meu PC continua "complicado", para dizer o mihnimo.

A semana foi muito boa, mas nao consegui ver todos que queria. Em compensacao, vi gente que nao dava a mihnima pra ter visto. Infelizmente. Nao por minha causa, ou por minha vontade, obviamente. Mas o fato relevante eh que eu ainda devo visitas a muita gente. Meus amigos mais prohximos, principalmente. Juro que nao prohxima vez, farei o maior esforco para conseguir os ver.

Como eu jah disse, a semana foi muito boa. Mas o primeiro sahbado (dia em que eu cheguei) foi especialmente complicado. Estava na casa de uma amiga minha. Para preservar sua identidade, irei chamah-la de CGS. Sei que nao adianta, mas eh o q posso fazer. Voltando ao assunto, no sahbado, apohs sair da casa de minha tia, fui aa casa de CGS. Ela ia reunir um pessoal e fazer um churrasco. Legal, neh? Wrong answer. Para mim, foi um verdadeiro desastre. Ela nao me deu qualquer atencao, a despeito da calorosa saudacao quando cheguei. Da mesma forma agiram os outros que estavam lah. Nenhum se prestou a trocar mais que cinco frases em sequeencia comigo. Sim, eu os conhecia. Tinha jah praticado voolei com eles durante alguns meses, num clube da Zona Norte de Sampa. Nao sei, ateh agora, se essa escassez de comunicacao significa falta de interesse ou de capacidade. Nao importa.

Desconectando.

17 de jul de 2008

Muhsica do Mees

Mais uma sessao fixa aqui no blog. Como nos prohximos meses, uma muhsica da playlist serah escolhida para ter sua letra aqui publicada.

Apesar de talvez parecer uma escolha estranha, no final do mees justificar-se-ah.


Music of the Night, de Andrew Lloyd Weber

Night-time sharpens,
heightens each sensation . . .
Darkness stirs and
wakes imagination . . .
Silently the senses
abandon their defences . . .
[Helpless to resist the notes I write,
For I compose the music of the night]

Slowly, gently
night unfurls its splendour . . .
Grasp it, sense it -
tremulous and tender . . .
Turn your face away
from the garish light of day,
turn your thoughts away
from cold, unfeeling light -
and listen to
the music of the night . . .

Close your eyes
and surrender to your
darkest dreams!
Purge your thoughts
of the life
you knew before!
Close your eyes,
let your spirit
start to soar!
And you'll live
as you've never
lived before . . .

Softly, deftly,
music shall surround you . . .
Feel it, hear it,
closing in around you . . .
Open up your mind,
let your fantasies unwind,
in this darkness which
you know you cannot fight -
the darkness of
the music of the night . . .

Let your mind
start a journey through a
strange new world!
Leave all thoughts
of the world
you knew before!
Let your soul
Take you where you
long to be !
Only then
can you belong
to me . . .

Floating, falling,
sweet intoxication!
Touch me, trust me
savour each sensation!
Let the dream begin,
let your darker side give in
to the power of the music that I write -
the power of the music of the night .

*
Desconectando.

14 de jul de 2008

Playlist de Julho

Bom, se eu sou todas as coisas que eu disse no post anterior (e levando em conta meu narcisismo arrogante e egoceentrico - soh o que estou fazendo eh falar de mim mesmo por enquanto), eh a vez da Playlist do mees.

Essa serah uma sessao fixa, assim como outras que ainda estao por vir.


1 - David Cook - I'm alive
2 - David Archuleta - In this moment
3 - David Cook ft David Archuleta - Hero
4 - Michael Johns - Go your own way
5 - Vampire Weekend - A punk
6 - Queen - The march of the Black Queen
7 - Black Tide - Schockwave
8 - White Stripes - Seven nation army (praticamente o tema da Eurocopa)
9 - Bajofondo Tango Club - Pa'Bailar
10 - Serj Tankian - Jeffery are you listening?
11 - Mohair - Keep it together
12 - The coral - Dreaming of you
13 - Coldplay - Violet hill
14 - Jason Castro - Hallelujah
15 - David Cook - Music of the Night

Tah bom, eu sei, essa sequeencia nao faz lohgica. Mas eu nao me importo. Faco a lista que me dah na telha.

p.s.: sim, Diego, eu brinco com sua sanidade, brinco com a de todo mundo. Hah quem nao aguente - vocee ateh conhece alguem que nao aguenta, que passa metade do dia tentando me ofender via Internet.HAHAHAHA.


Desconectando.

12 de jul de 2008

Quem sou eu?

Chego aqui e uma das primeiras coisas que me eh pedida eh uma auto-descricao.
Assim, tao repentino?
Nao vai me oferecer nem um drink antes?

Aliahs, qual eh o verdadeiro sentido dessa pergunta?
e qual eh o verdadeiro sentido da resposta?

A melhor resposta em que eu consegui pensar foi - eu sou meu paihs, eu sou minha cidade natal, meu estado natal, minha cidade atual, meu estado atual, os bairros em que eu morei, as escolas em que eu estudei, os lugares que eu frequentei, as muhsicas de que eu gosto (e um pouco ateh das muhsicas de que jah gostei), os filmes de que eu gosto, os desenhos e sehries de TV a que eu assisto ou assistia, os livros que li (gosto de todos os que leio, nao tenho tempo para desgostar), as comidas que comi, as comidas das quais eu realmente gosto, os cachorros e pahssaros que tive, os jogos que eu joguei, os brinquedos que eu tive, as roupas que usei, MAS, PRINCIPALMENTE, as pessoas que eu conheci, os amigos que fiz, os amigos que tenho, meus parentes (um pouco ou muito), meus pais e minha irma.

Depois de tudo isso, ainda resta uma pergunta, vinda de uma muhsica da banda "The Smiths" - In my life, why do I give valuable time to people who don't care if I live or die?

Desconectando.

11 de jul de 2008

Puta merda, eu tenho um blog

Impressionante: rendi-me a isso. Rendi-me aa tortura que me eh digitar. Existem poucas coisas que eu detesto mais que digitar. Ao longo dos meus posts vocees irao descobrir o quee. Nao recomendo ninguehm a tentar ler meus posts por inteiro - talvez soh os meus amigos, cuja sanidade jah testei.

Para os chatos de plantao - meu teclado estah horroroso, entao, por enquanto, minhas mensagens possuirao enormes falhas, a comecar pela ausencia de cedilha e da maior parte dos acentos.
Substituirei, na maior parte das vezes, acento agudo pela letra 'h', o acento grave e o circunflexo pela letra que deve ser acentuada. O til serah simplesmente abolido. Assim como a cedilha. Talvez isso seja soh o que eu tenho a dizer por enquanto...


Desconectando