21 de out de 2008

Coisa de pai (I)

Antes de qualquer coisa, gostaria de dizer que usarei nomes fictícios nas minhas histórias, mas elas são verdadeiras.



As pessoas fazem coisas estranhas. Definitivamente. Acontecem coisas que nós nunca imaginamos que aconteceriam, não por serem difíceis de acontecer, mas por não acreditarmos que alguém as poderia fazer.



Veja, por exemplo, minha tia-avó Gladys. Há muitos anos, ela estava estacionando o carro na garagem da casa da minha avó, coisa que ela nunca tinha feito antes - apesar de possuir carteira de habilitação, ela não costumava dirigir. A garagem era precedida por uma rampa curta, razoavelmente inclinada.



Gladys - Como eu faço pra descer a rampa? Acelero?

Márcio (tio-avô meu) - Óbvio que não! Solta o freio-de-mão e desce!



CRASH!!!



Não precisa ser muito esperto para adivinhar o que aconteceu. Mas, por via das dúvidas, eu digo: Gladys soltou o freio-de-mão e desceu - do carro! Óbvio que o carro bateu.





Mas o propósito do meu post não era falar da minha tia-avó Gladys, mas de uma peripécia do meu pai. Lá estava ele na sala, vendo "Two and a half men", seu seriado favorito (apesar d'ele nunca se lembrar dos episódios que já assistiu ou não), com minha irmã se exercitando no "Iron Fitness". Quando minha irmã vai fechar o equipamento, ela percebe que fez uma articulação se soltar. Revoltado, meu pai franze o cenho, resmunga qualquer coisa e se levanta para pegar a caixa de ferramentas.

Quinze minutos depois, meu pai vira pra mim e diz:
- Eric, eu sou muito bom! Hahaha! Olha aqui o que sua irmã fez de errado... Hahaha... Ela foi levantar essa parte aqui primeiro, mas o certo é levantar esta outra aqui, fica vendo...

Eu, prestando muita atenção, esperei ansiosamente pelo momento em que meu pai disse:
-Oooops!

Já está claro que a mesma articulação se soltou! Momento clássico, entrou para a história da minha vida familiar. Sobre muitos outros momentos assim eu quero postar aqui depois. Aguardem-me!



Desconectando.

18 de out de 2008

Um pouco de futebol e mais

Às vezes, gosto de fazer comparações de coisas da minha vida com coisas que acontecem num campo de futebol (óbvio que durante uma partida) ou então com uma partida específica. Parece sempre haver uma boa metáfora futebolística para as coisas da vida. O problema é que todo mundo acha que entende de futebol (e não entendemos todos um pouco?)...

Nesse sábado, vi a partida entre Werder Bremen e Borussia Dortmund pela oitava rodada da Bundesliga. O Werder Bremen, time que me prende a atenção, por assim dizer, na Alemanha, fez um primeiro tempo atípico pelo estilo defensivo, ainda mais jogando dentro de casa. Foi uma verdadeira sonolência. O Borussia Dortmund também. Os dois times agiam como se um empate fosse bom, apesar de ser realmente péssimo para ambas as equipes.

No começo do segundo tempo, elas perceberam isso. Foi percebido que era necessário se pôr vulnerável para chegar à vitória. O Werder Bremen resolveu ir para o ataque, mas acabou tomando um gol. O técnico fez duas alterações. Com isso, o Werder Bremen conseguiu empatar a partida.

O Borussia Dortmund, após sofrer o primeiro gol, conseguiu pôr a bola no chão e avançar, mas foi num contra-ataque que voltou à frente no placar. O Werder Bremen pareceu abalado. Entretanto, conseguiu voltar a tempo para a partida, e virou o jogo no finalzinho.

Mas a vulnerabilidade gerada pela postura ofensiva fez com que os papagaios sofressem o gol de empate no último segundo de jogo. O jogo acabou, assim, 3x3, o que é substancialmente melhor que um 0x0.

Para bom entendedor, isso basta. Se você não entendeu, não se desespere. Se quiser mesmo entender, dirija-me a palavra.


Desconectando.

17 de out de 2008

Novas Regras

Finalmente, com quase duas semanas de atraso, aqui estão as novas regras do blog.

Regra nº1 - a partir do próximo mês, colocarei uma letra de música por quinzena.

Regra nº2 - colocarei também casos esquisitos que me aconteceram ou que aconteceram com conhecidos, mas não vou tentar pôr da maneira genuinamente engraçada que foram.

Regra nº3 - postarei menos vezes: as 22 postagens dos últimos dois meses foram um verdadeiro exagero! Sei que muitos (sic) de vocês (sic) ficarão órfãos (sic sic sic), mas é assim que quero.

Regra nº4 - de vez em quando é bom pôr umas fotos, né? Então tá! Farei isso, eu quero.

Regra nº 5 - não obedecerei todas as novas regras da Língua Portuguesa. Vá pro quinto dos infernos.


Bem, por enquanto, acho que essas cinco novas regras, nem tão regradas assim, são o suficiente. Como a minha vontade, aqui, é lei, se eu quiser, mudarei. E tenho dito!


Desconectando.

7 de out de 2008

Mesariando(-me)

Fazia já um tempo que eu queria pôr umas pequenas reflexões acerca de eleições. Nada de muito útil, você já sabe.

Vamos começar. Como você já deve ter percebido pelo título, fui trabalhar de mesário. No domingo passado, acordei às seis de manhã. Mas, antes, já tinha acordado umas três ou quatro vezes. Acordei puto da vida, com aquele mau humor que eu só tenho quando acordo cedo, arrumei-me e tomei meu café da manhã na esperança de não morrer de sono antes do meio-dia. Mas no final, foi bom. O trabalho era fácil, o pessoal da minha seção era bacana, easy-going. E eu ainda ganhei um lanche e quinze reais de vale-alimentação.

Entretanto, tive que agüentar algumas diarréias orais (ou comportamentais). Contarei brevemente algumas (no máximo duas). Primeira: a mulher entrega pra gente seu título de eleitor, e a gente repara que seu nome era "Fernando". "Pronto", pensamos, "é traveco". Olhei pra cara da mulher, olhei pro título... Pensei: "não pode ser, não tem cara de homem nem ferrando"... "mas, pensando bem, quando a luz bate nesse ângulo...". Então, quando a pessoa começa a assinar o nome, lemos "Letí..." Ufa! Ela só estava com o título de eleitor errado!

Segunda: era uma senhora, que cismava que havia um "quadradinho piscando na tela". Irei reproduzir o diálogo.

Mesário: A senhora já apertou os números do seu candidato? São cinco dígitos para vereador e, depois, mais dois para escolher o prefeito.
Senhora: Pronto, já digitei.
Mesário: Apareceu a foto do seu candidato?
Senhora: Não.
Mesário: Aperta "corrige" e tenta novamente.

Ficamos nisso por quase 15 minutos. Até que a supervisora ordenou que cancelássemos temporariamente a escolha daquela senhora e mandássemos outra pessoa votar. Fizemos. Mais duas pessoas votaram normalmente. A senhora voltou. E ela disse ter o mesmo problema novamente. Até que, irritados, tivemos a maravilhosa idéia de "recomendar" a ela: "Aperta o botão!". Sim. E então, ela conseguiu! O que significa que a retardada só estava passando o dedo por cima do botão! Que ela achou que iria acontecer? 'Taqueopariuné!

Por fim, só mais uma coisa: eu ODEIO carros de som. Odeio, mesmo. Está entre as cinco coisas que eu mais odeio no mundo. Época de eleição, então, quase que eu me defenestro. Ficam cinco carros de som, de cinco candidatos diferentes, cada um com uma musiquinha mais babaca que a do outro, todos passando ao mesmo tempo. Dá vontade de atirar neles com uma Kalashnikov. Por isso que não escolhi candidato para prefeito. Eu não consigo acreditar que uma pessoa que usa carros de som realmente queira o melhor para a cidade. Não faz qualquer lógica! Pelo menos para mim esse candidato está cagando. Conseqüentemente, estou cagando para ele também. Sejamos racionais! Carros de som causam n tipos diferentes de poluição: sonora, visual, atmosférica, mental, social, étnica, política, psicológica, auditiva, imagética e pleonásmica!

Vou acabar por aqui, já tá maior que deveria.


Desconectando.

2 de out de 2008

Música do mês

E a música escolhida fooooiii...


The Police - Synchronicity II


Another suburban family morning
Grandmother screaming at the wall
We have to shout above the din of our Rice Crispies
We can't hear anything at all
Mother chants her litany of boredom and frustration
But we know all her suicides are fake
Daddy only stares into the distance
There's only so much more that he can take
Many miles away
Something crawls from the slime
At the bottom of a dark Scottish lake

Another industrial ugly morning
The factory belches filth into the sky
He walks unhindered through the picket lines today
He doesn't think to wonder why
The secretaries pout and preen like
cheap tarts in a red light street
But all he ever thinks to do is watch
And every single meeting with his so-called superior
Is a humiliating kick in the crotch
Many miles away
Something crawls to the surface
Of a dark Scottish lake

Another working day has ended
Only the rush hour hell to face
Packed like lemmings into shiny metal boxes
Contestants in a suicidal race
Daddy grips the wheel and stares alone into the distance
He knows that something somewhere has to break
He sees the family home now looming in the headlights
The pain upstairs that makes his eyeballs ache
Many miles away
There's a shadow on the door
Of a cottage on the shore
Of a dark Scottish lake
Many miles away, many miles away



Desconectando.

1 de out de 2008

Playlist do mês

Antes de começar, gostaria de deixar BEEEEEEM claro: aplicarei novas regras ao blog durante esse mês. Até a semana que vem, creio, elas já serão notáveis. Hoje mesmo, já haverá uma.

E, começando, a palavra de ordem dessa playlist é "brega". E, antes que você pense em Reginaldo Rossi (droga, agora você já pensou...), vou logo esclarecendo: são as quinze melhores (óbvio que na minha opinião) músicas do Guitar Hero Encore - Rocks the 80's.

Na verdade, queria ter feito uma outra playlist, com um outro tema. Entretanto, não tive tempo de vasculhar minhas músicas nesse mês. Além disso, recentes acontecimentos requerem que eu seja um pouco menos parcial. Subseqüentemente, está aqui uma lista que eu já havia preparado há algum tempo.

1 - Quiet Riot - (Bang your head) Metal Health
2 - The GoGo's - We got the beat
3 - Flock of Seagulls - I ran (so far away)
4 - Skid Row - 18 and life
5 - Scorpions - No one like you
6 - Dio - Holy Diver
7 - The Vapors - Turning Japanese
8 - The Police - Synchronicity II
9 - Krokus - Balroom Blitz
10 - Oingo Boingo - Only a lad
11 - Dead Kennedys - Police Truck
12 - Iron Maiden - Wrathchild
13 - Judas Priest - Eletric Eye
14 - Winger - Seventeen
15 - Extreme - Play with me


As músicas destacadas são as minhas favoritas, mas não serão as músicas do mês.


Desconectando.