16 de ago de 2008

I'm freaking out!

Estou não me sentindo muito bem, para usar um eufemismo. Para explicar: eu fico me colocando em armadilhas, cada vez mais fantásticas e mirabolantes. Não que minha situação pudesse ser muito melhor se eu não fizesse isso. Mas é como se meu inconsciente dominasse o meu consciente para me sabotar.

Consciente diz - Inconsciente subversivo! Vai tomar porrada!
Inconsciente diz - Você não passa de um peidinho cansado, vai fazer nada não!
C - Eu já te dominei antes e posso dominar novamente!
I - Pfoo, quando foi isso que eu não me lembro?
C - Onde você estava dia nove de setembro de 2006?
I - Como assim, onde eu estava? Que pergunta mais idiota! Você acha que eu fui fazer o quê, seu mentecapto? Comprar cigarros?
C - Mas você não fuma!
I - Tu é lerdo ou tá de sacanagem?

Inconsciente começa a estrangular o Consciente com o fio do telefone.
C - Me solta, seu calhordas!
Inconsciente começa a rir descontroladamente, e Consciente toma-lhe o fio do telefone, mas resolve espancá-lo na cabeça [Droga, essa cena estava bem mais realista na minha cabeça].
C - Vou te bater tão forte que tu vai voltar pra semana passada!
I - Pára de falar e FAÇA!
Consciente hesita.
I - Não consegue, não é mesmo? Não tem colhões para tomar o controle, nunca teve. Justamente por isso a ordem natural das coisas é que eu domine e você seja subjugado.

Consciente, chorando e tremendo, saca a arma.
C - Eu sabia que um dia você me forçaria a isso!
I - Quê? Nãããããããããããããããããooo.
Consciente atira no peito do seu rival, e depois atira na própria cabeça.

E foi assim que meus neurônios se tornaram anarquistas. Mas, por sorte, esse delírio anarquista durou pouco. Os neurônios ainda não sabem, mas pouco depois uma força invísivel assumiu o controle... Viva a esquizofrenia!


Desconectando

P.S.: Inconsciente e Consciente foram levados diretamente ao hospital e, apesar dos ferimentos graves, passam bem.

Nenhum comentário:

Postar um comentário