20 de ago de 2008

Futebol Olímpico

Esse era outro Runner-up do Prêmio Poubelle do mês. O futebol da seleção brasileira não só está horrível, como tem mentalidade de time pequeno. Daqui há uns anos vão todos usar a expressão "momento Dunga" para definir times que passam por tempos difíceis, com mentalidade de anão...

Perder pra Argentina é normal. Com o Dunga, a seleção brasileira já perdeu até pra Venezuela. Passou sufoco para ganhar do Canadá. Essa é a conseqüência, né?

Legal mesmo deve ser o pensamento do Ricardo Teixeira: "Ah, tem um cara novo aqui... Depois de tanto reclamarem do Parreira, que permitiu que jogadores redondos como uvas jogassem, o que pode ser pior? Lugar de novato é na seleção! Daí, depois que o Brasil passar sufoco pra ganhar so Canadá, perder pra Venezuela e não conseguir, em casa, ganhar da Argentina, então a gente manda ele pras Olimpíadas, acho que vai dar tudo certo..."

E no final do jogo, depois que a Argentina fez o terceiro gol, Tiago Neves e Lucas tiveram a brilhante idéia: Bom, como eu posso ajudar minha equipe? Já sei, é só descer porrada no Mascherano! Aposto que, se eu não estiver em campo, o Brasil pode virar o jogo nesses dez últimos minutos.

E não nos esqueçamos de Marcelo e Ronaldinho Gaúcho, que fizeram gracinha o jogo inteiro, mas nem entraram na pequena área. Não driblaram ninguém e não colocaram ninguém na cara do gol. Futebol pra eles é só passar o pé por cima da bola.

Tem também os zagueiros, que só lembravam que estavam jogando futebol na hora de pular no joelho do Messi. Na hora de marcar o Aguero, não tinha zagueiro nenhum em campo.

Pelo menos as meninas, que são mais machos que eles, já garantiram a prata. Só não pode acontecer como em Atenas 2004, quando a safada da juíza não marcou irregularidade no recuo feito à goleira pela zagueira americana.

Desconectando.

Nenhum comentário:

Postar um comentário