23 de mai de 2010

Paz à venda

Vendo involuntariamente um pedaço do Domingão do Faustão enquanto jantava, tive que ouvir este, sobre o livro da (chatíssima e falaciosa, cheia de filosofia-de-cozinha, já que não é de botequim) Ana Maria Braga. Era algo como "um livro que traz a receita da paz de espírito".

Pois é, até isso se compra hoje. Os ingredientes para a paz de espírito se acham em todos os shoppings. Você os compra e os leva pra casa, e se guia na receita da Ana Maria para o preparo. Então você poderá finalmente saborear sua "paz de espírito", independente do que isso quer dizer.

Como disse John Lennon, com uma filosofia que ultrapassava sua guitarra: Se quisermos a paz, vamos ter de vendê-la em sabonete. Eu adiciono: ou em livro.

Naquele mesmo programa, um biólogo falava sobre os animais que mais oferecem perigo ao homem. Ele disse que o animal mais perigoso era o hipopótamo. FAILED!

O animal mais perigoso ao homem é sua ex-mulher: a ferocidade de um leão, a esperteza de uma raposa, a força mandibular do hipopótamo e os advogados de um... bem, os advogados que você achou caro demais.

Desconectando.

Nenhum comentário:

Postar um comentário